Por fim, o fim…

Então, chegamos a mais um ano concluído. Sem pendências para 2016 deixo apenas a ficção das palavras em 2015. Faço guerra com minha imagem no espelho e me despeço com um beijo rosa.

Posso dizer que este ano vivi de uma forma que me permiti perdoar ao extremo e amar devagar e sem pressa, assim experimento das virtudes  que o simples fato de amar pode nos proporcionar.

Joguei fora um  “chinelo velho” castiguei as lembranças e roubei meu presente. Realizei coisas que jamais pensei em realizar, soltei a voz e dormir sobre as estrelas. Finalmente tomei aquela xícara de chá com o frio de julho.

Me despedi de pessoas que infelizmente não fazia mais sentido permanecer em meus contatos ou em minhas lembranças.   Subi o mais alto que pude, mesmo tendo medo de altura. Dancei na chuva e me banhei de sol.

Esqueci das lembranças que a chuva me trás. Roubei flores para enfeitar minha janela. Pintei as paredes da minha casa com cores que me fazem sonhar.

Enfim, me permiti sonhar, realizar, amar, experimentar e principalmente: viver!

E você? O que fez em 2015? E o que pretende para 2016?

Que tenhamos mais manhãs de céu claro e cantos de pássaros!

 

Que venha 2016!

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Por fim, o fim…

  1. Acho que você escreveu o que também define o ano que passou em minha vida: “…me permiti sonhar, realizar, amar, experimentar e principalmente: viver!”.

    Belo texto. Feliz ano novo!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s